O CÂMBIO CVT SE TORNARÁ A NOVA TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA PADRÃO? ELES SÃO REALMENTE DURÁVEIS?

O CÂMBIO CVT SE TORNARÁ A NOVA TRANSMISSÃO AUTOMÁTICA PADRÃO? ELES SÃO REALMENTE DURÁVEIS?

Contra fatos não há argumentos.

O câmbio CVT se tornará a nova transmissão automática padrão? Eles são realmente duráveis?
Definitivamente não. Pouquíssimos fabricantes se comprometeram com eles, com a Nissan sendo a mais comprometida, seguida principalmente por outras empresas japonesas que os utilizam em pequenos carros urbanos. Eles encontraram um papel estranho em certos pacotes de acionamentos híbridos a gás/elétrico, mas isso é muito específico da aplicação.

Os fabricantes americanos e europeus se afastaram em grande parte dos CVTs na década passada, após várias experiências com eles em carros de produção e problemas graves de satisfação do cliente. Eles mudaram principalmente para uma contagem de proporção mais alta, ou automáticas baseadas em acoplamento de fluido ou trocadores automáticos de dupla embreagem.

A maioria dos fabricantes teve um feedback ruim dos clientes. Possuímos alguns carros com eles (Nissan, Ford Hybrid) e eles não são particularmente interessantes e podem ser desconcertantes para uso diário, dependendo de como e onde você dirige. Nos híbridos, eles parecem bastante adequados, pois são bons em lidar com a transição da propulsão elétrica para a combustão de maneira bastante suave e sair do caminho quando o conjunto do motor elétrico muda para o modo de regeneração. E a maioria dos híbridos de consumo tem uma potência bastante baixa, por isso é uma aplicação adequada para CVTs.

Leia também nosso post: A nova face do câmbio automático e entenda um pouco mais sobre novas tecnologias e a tendência dos controles de computadores.

A paixão da Nissan.

A Nissan foi a primeira a se comprometer com eles, acreditando que isso lhes dava um caminho mais fácil para a economia de combustível e os regulamentos de emissões. Não tenho certeza se essa parte realmente deu certo, mas eles se divertiram muito com eles no campo. Na verdade, a Nissan precisou estender radicalmente sua garantia por causa de falhas e feedback terrível dos clientes nos primeiros anos. A Nissan é dona de um grande fabricante de CVT chamado Jatco, que costumava pertencer parcialmente à Mazda, que vendeu sua parte anos atrás. Mitsubishi e Suzuki também possuem parte de Jatco (ou pelo menos possuíam). Jatco foi originalmente expulso da Nissan nos anos 90.

Além disso, existem dezenas de maneiras diferentes de fabricar CVTs, em oposição às caixas de câmbio de taxa fixa, que são muito maduras e têm apenas alguns parâmetros de projeto neste momento de suas vidas. Outra coisa sobre os CVTs para uso automotivo é que, até recentemente, eles estavam muito limitados à quantidade de HP / Torque que podiam suportar. É por isso que você os vê em carros menores e com pouca potência e em alguns híbridos. De fato, não havia um CVT para uso automotivo que pudesse suportar mais de 300HP até muito recentemente, e até a Nissan desafinou seu Maxima para permitir que o CVT fosse usado em determinados mercados. Para uso pesado, existem alguns usados em equipamentos agrícolas e de construção, mas são muito diferentes dos CVTs de uso automotivo.

Em baixa.

A CVT, por enquanto, perdeu a atenção de todos, com exceção de alguns fabricantes japoneses de volumes. Você pode ver um em um pequeno Peugeot (todo o carro é fabricado pela Mitsubishi) ou um ocasional Renault (parcialmente fundido com a Nissan), mas, em geral, eles não estão crescendo em popularidade. Isto é especialmente verdade quando o HP / Torque aumenta em carros mais populares.

E os principais fabricantes de transmissão do mundo, como ZF, Getrag, Graziano, GM, etc, mudaram para transmissões de taxa fixa de 8, 9, 10 e 11 velocidades (Ford e Honda que eu conheço). Portanto, existem várias maneiras de alcançar o que o CVT deveria alcançar agora, com uma experiência mais tradicional de cliente / motorista.

Leitura complementar:

Leia nosso post sobre: A evolução do ramo de reparação automotiva e entenda como as últimas décadas ganharam necessidade de velocidade na constante adaptação e capacitação das oficinas mecânicas reparadoras, e como traduz-se em oportunidade aos que se atentam em tempo e se especializam para o atendimento das novas tecnologias.

Uma coprodução:
MEU CÂMBIO AUTOMÁTICO

Distribuidora Autorizada
Febi Bilstein
Transtec
Nossos Parceiros
APPTA Brasil
Allomatica
Alto Made In USA
Transtar Industries
CFX
Raybestos
Sonnax